Explore our favorite Quadric pages and layouts, and find the right fit for you.

blog_Digital-01-2-1024x327

O que não pode faltar numa estratégia online

No artigo anterior abordámos o impacto das redes sociais no comportamento social e psicológico dos indivíduos, como estas plataformas influenciam a forma como as pessoas se relacionam entre si e com o mundo. Esta nova forma de relacionamento requer às empresas um re-pensar do seu posicionamento e dos canais com que comunicam com os seus stakeholders.

 

Aceitamos que vivemos num mundo hiper informativo, onde os clientes são cada vez menos fiéis às marcas, mais indecisos, mais informados, mais exigentes. Se outrora, os anúncios publicitários faziam marcas, hoje em dia os consumidores estão saturados das mensagens publicitárias. Os anúncio de televisão, só por si, já não impulsionam a compra, servem sim para campanhas de brand awareness, ou seja, aumento de visibilidade e reforçam o posicionamento da marca.

 

Neste novo “mundo”, as marcas são obrigadas a estarem presentes nas redes digitais, são nestes canais que as pessoas navegam na maior parte do seu tempo disponível, não só de lazer mas também, corporate, quer para se inspirarem, procurarem novos fornecedores ou soluções diferenciadoras. A comunicação na web tem um impacto gigante para qualquer negócio visto que desde a decisão da escolha do corte do cabelo à compra do Ferrari, a pesquisa é na internet, Google e redes sociais. Posto isto, apresento 3 tendências de marketing digital que todos os marketers devem estar atentos. São estas, o video, o conteúdo em vídeo é melhor processado pelo nosso cérebro em detrimento do texto e fotografia, é mais dinâmico e suscita mais emoção no target.

 

A relevância dos digitals influencers como opinon makers, revolucionou os orçamentos de marketing e publicidade, permutou-se o anúncio de televisão dos anos 20 para os influenciadores digitais. Estas celebridades online, têm centenas de milhares de seguidores que estão receptivos a ouvir as histórias que têm para lhes contar, influenciando assim o seu código de conduta e os comportamentos de consumo. No últimos anos, tem se discutido muito o poder do content marketing, e os digital influencers são os grandes moderadores dos discursos digitais, eles envolvendo emocionalmente as pessoas com as suas histórias, seja a partilhar o lifestyle, pensamentos, opiniões, criticas, eventos sociais, são capazes de criar necessidades psicológicas e de consumo nos seus seguidores. As marcas devem estar conscientes quais os principais influenciadores do seu target e divulgarem os seus serviços, produtos através deles.

 

Por último, alerto para o mobile, atenção os consumidores estão maioritariamente ligados ao seus gadgets de bolso, quantas vezes não olha para o seu telemóvel, quantas vezes não vai ao WhatsApp, Facebook ou Instagram? É um comportamento quase obsessivo-compulsivo, predominante, principalmente nos mais novos mas já com repercussões nas faixas etárias mais altas. O telemóvel veio tirar força à televisão, quantas vezes, não estamos no sofá a ver um programa de televisão, e em simultâneo, no telemóvel? Todos os conteúdos, e toda a estratégia de comunicação tem de estar alinhada com o mobile, pensar em desktop é errado, leva ao insucesso. Quer os conteúdos escritos, fotografias, vídeos, websites têm de ter um layout e funcionalidades que permitem o mobile user reservar, comprar, ligar, ou seja conectar-se ao seu negócio.

 

A minha dica para os gestores de negócio, marketers, ou interessados nesta área é focarem-se nestes 3 pontos extremamente relevantes, no dia de hoje!

 

MOBILE; VIDEO, DIGITAL INFLUENCERS.

 

João C Silva – Marketing Manager digital connection